Encarar a verdade para superar término e seguir!

     Outro dia, analisei um caso que mais parecia uma novela mexicana, tamanha as reviravoltas e surpresas quase absurdas que apareciam! Talvez, se alguém tivesse feito um filme ou novela com aquela situação, alguns diriam: “Cada coisa... só em novela mesmo”! (risos)

 

     A situação analisada não será de conhecimento de ninguém, tendo em vista que era uma gravação privada. Não posso, evidentemente, dar detalhes dela, porém, posso apenas utilizar uma frase dita por uma das pessoas envolvidas em tal situação: “Prometi a mim mesmo que só voltaria a falar com você quando não sentisse mais nada. Seja feliz”.

 

     Após ter dito esta frase, via redes sociais, bloqueou a outra pessoa em tudo e não quis mais nenhum tipo de contato. Contudo, a pessoa que ouviu tal frase ficou sofrendo, tendo em vista que acreditava que a aproximação (via redes sociais) significava uma possibilidade de recomeço de uma relação que tinha sido muito boa outrora.

 

     Meus queridos, percebem a dificuldade que temos de encarar a verdade? O coração insisti em criar “impressões” e expectativas, mesmo que uma frase (dita pela própria pessoa) esteja mostrando o óbvio!

 

     Antes de dizer esta frase, a pessoa comeu o pão que o diabo amassou com a situação que causou o término e o consequente afastamento entre eles. Aí ela fez contato através das redes sociais. Contudo, em nenhum momento, ela deu esperanças ou quis mostrar que o motivo do contato era para ter um recomeço. Ao contrário, deixou claro que só voltaria a falar quando não sentisse mais nada! Você poderia me perguntar: mas, então, por que voltar a falar? Por que procurar a pessoa de novo? Simplesmente porque ela deve ter chegado à conclusão de que guardar mágoas e ressentimentos só fariam mal a ela mesma e que, portanto, deveria resolver estas situações dentro dela. Provavelmente, ao fazer isto, seria como se estivesse perdoando a pessoa pelo que havia feito. O perdão, por sua vez, foi o ponto final definitivo naquele parágrafo. Perdoou? Sim! Mas não é porque perdoou que tem que querer estar junto ou recomeçar. Aliás, perdoou para pode finalizar de vez um ciclo e iniciar outro, isto é, recomeçar consigo mesma, permitindo seguir e ser feliz.

 

     Portanto, quem deve encarar a realidade e lidar com ela agora é a outra pessoa, isto é, aquela que ouviu tal frase. A pessoa que disse a frase usou-a como ponto final, certo? Ora, assim também deve ser interpretada por quem ouviu! Afinal de contas, ela disse que não sente mais nada! Pronto e ponto final. É encarar a realidade do que foi dito e encarar que aquele ponto final também serve não só para quem disse, mas também para quem ouviu. Quem disse iniciou um novo parágrafo. Agora, é a hora de quem ouviu também iniciar, tendo em vista que novos parágrafos são iniciados após os pontos finais. Encarar tal ponto nos faz muito bem e promove libertação. Pense nisso! Forte abraço: André Massolini


NEWSLETTER
RECEBA NOVIDADES PELO EMAIL.


Nome

Email

Fone